Ligando a guitarra ao computador

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ligando a guitarra ao computador

Mensagem  Admin em Ter Fev 02, 2010 7:59 pm

Com o crescimento de popularidade de programas de simulação , o uso de plugins e de programa de edição de áudio, a possibilidade de se efectuar uma gravação caseira com razoável qualidade e com resultados satisfatórios se tornou uma realidade.

Pode-se facilmente encontrar programas gratuitos que apresentam funções mais do que suficientes para a tender as demandas de alguém interessado em gravar o que faz, seja para ouvir-se, criticar-se, postar em blogs e outras ferramentas de divulgação ou am alguns casos, com um pouco mais de dedicação e investimento em ferramentas um pouco mais caras e complexas, mas não abusivas, a gravação de um disco demo.

Contudo, embora essa facilidade seja grande, ela não e de forma alguma extrema, nem é garantia de bons resultados. Existe uma série de pequenas dicas, "macetes" e orientações que podem ser dadas àqueles interessados na utilização desta ferramenta que ajudarão no resultado final; são elas dicas gerais que se aplicam a todos os programas de gravação/simulação existentes. Estão listadas aqui em ordem crescente no sentido de complexidade, o que é uma forma bonita de se dizer da mais básica até a mais avançada dentro deste contexto. Very Happy

Vamos lá:

1- O primeio passo e questão são: onde conectar o cabo no computador?

Basicamente, considerando que você está usando uma placa onboard, você terá duas opções: a entrada de line-in e a entrada de microfone. A diferença entre elas basicamente é que a entrada de microfone tem um boost de volume, o que pode arruinar o resultado final com ruídos indesejados e um chiado infernal. Por isso recomendo a entrada de line-in.

Note que talvez seja necessário habilitá-la no painel de controle do Ruindows, isso pode ser feito de forma rápida e sem maiores preocupações clicando-se no ícone de volume perto do relógio (um pequeno falante). Lá chegando selecione Opções/Propriedades/Gravação e voilà, marque a "entrada" e emudeça o microfone. Veja que há um controle de volume, que poderá ser muito útil dependendo do modelo/qualidade de sua placa e de sua resposta em relação ao programa.

2- Como conectar o cabo à entrada?

Como você já reparou, há uma diferença entre o cabo e a entrada. Pode-se facilmente resolver este problema por meio de um adaptador p2-p10, que não custa mais do que alguns reais. Recomendo que compre um feito de metal, posto que os de plástico sempre me causaram problemas e ruídos em excesso além de ter uma duração senão nula, ridculamente curta. Ademais, os metálicos não custam muito mais do que os plásticos.

3- Conectei a guitarra mas o som é horrível... e agora?

Bom, há uma diferença de impedâncias gritante entre a guitarra e a placa. Algumas frequências são simplesmente cortadas. Também conta o fato de você não ter adicionado nenhum tipo de simulação ainda (heheh), mas mesmo se o tivesse feito, o resultado seria ruim; abordemos o primeiro problema.

Essa diferença de impedâncias pode ser resolvida por meio de um pedal, a solução mais barata, pois é provável que você tenha um. Contudo o pedal deve ser/possuir:

a) alimentado por electricidade
b) bypass com buffer, isto é, não seja true bypass.

Apenas conecte o pedal ao computador e à guitarra (óbvio), e pronto, a discrepância de impedâncias estará contornada.

Note que se você tem uma interface que se destina a essa função, a gambiarra não é necessária.

4- Usando um programa com simulação.

No mercado há várias opções de programas que simulam amplificadores, pedais, racks, gabinetes e afins. Em um primeiro momento poderia citar Guitar Rig, Amplitube, Revalver como as opções mais utilizadas. Há diferenças significativas no modo de utilização de cada uma, (por exemplo no GR você pode realizar gravações dentro do programa, enquanto o Amplitube tem de ser utilizado dentro de outro programa hospedeiro, para que se faça gravações com ele), mas aqui vão dicas que servem como ajustes finos para todos de forma geral.

4:1: Cuidado com os volumes de entrada.

Muitas vezes você escolherá alguma simulação, começará a tocar e será envolvido por uma chiadeira infernal. Em presets de maior ganho, com placas simples, esse incômodo talvez não possa ser resolvido, mas em simulações com gamho de médio para baixo, um ajuste no nível de entrada pode ser o suficiente. Reduza o volume dentro do programa (input) até conseguir um resultado satisfatório, o mesmo vale para o volume de entrada do computador. Já consegui resultados bons com o volume de entrada (PC) no mínimo, mas estes ajustes são variáveis, dependendo de uma série de fatores. A questão é experimentação.

4.2: Utilize o Noise Gate do programa com parcimônia.

A maior parte destes programas dispoem de Noise-Gates embutidos e facilmente reguláveis. Porém NG podem simplesmente matar um timbre, mesmo virtual. Em meu caso sempre preferi não utilizá-lo ou utilizá-lo com parâmetros baixos, frequentemente troco um pouco de chiado por o não uso do NG, mas geralmente não uso simulações high gain e posso me dar este luxo. Se você gosta de um Hard Rock ou algo mais pesado, prepare-se para se bater um pouco com o NG.

Admin
Admin

Mensagens : 11
Data de inscrição : 01/02/2010

Ver perfil do usuário http://querelamusical.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum